Raja Yoga

O Raja Yoga é o caminho da análise sistemática e do controle da mente. Compilado por Patanjali Maharishi, conhecido como Yoga dos 8 pontos.

1. Yamas: São um grupo de observações morais que ditam nossos atos, palavras e pensamentos.

A) Ahimsa: termo normalmente traduzido como "não Violência" e abrange o sentido de compaixão e consideração por todos os seres vivos. Nele está incluído o tratamento que você da ao seu corpo durante a prática de yoga.

B) Satya: Ser autêntico, sincero. Inclui a noção de comunicação apropriada - conduzindo a vida com honestidade nas atitudes, pensamentos e intenções. É importante avaliar corretamente a condição que se encontra a cada dia antes de praticar para não ultrapassar os limites físicos.

C)  Asteya: Não cobiçar, maneira de viver de forma menos materialista e menos impulsionada por desejos. Tudo na vida pertence a natureza e enquanto estamos vivos podemos fazer o uso porém sem a idéia de propriedade.

D) Brahmacharya: Moderação de nossas atitudes em busca de satisfazer nossos impulsos sexuais, significa evitar a culpa em seus sentidos e escolher seus parceiros baseado no amor  ao invés de propósitos manipulativos.

E) Aparigraha: Desprendimento, aprendendo assim a separas suas verdadeiras necessidades daquilo que simplesmente desejamos. O apego a vida e aos bens materiais dificulta o alcance da felicidade duradoura, já que nossa lista de desejos costuma não ter fim. 

2. Niyamas: Preceito ou Lei

A) Saucha: entendido como Pureza. Além da limpeza do corpo e do meio circundante, abrange também os alimentos e pensamentos.

B) Santosha: Contentamento, preceito que nos fornece a oportunidade de cultivar o sentimento de satisfação e de gratidão pelo que temos.

C) Tapas: originado do verbo "Queimar", esta relacionado a austeridade, disciplina, forte determinação e entusiasmo para a prática de yoga e a vida.

D) Swadhyaya: é o preceito voltado para o auto exame que conduzirá ao autoconhecimento, e incentiva a aprendizagem contínua por meios formais e informais de estudo.

E) Ishvarapranidhana: Entrega ao Divino, rendição do ego. Senhor pode ter o sentido de Deus, para linhagens vedanta e de Eu Superior para linhagens sámkhya em que não há senhor, apenas Purusha e Praktri, essência e natureza.

3. Asanas - Posturas Físicas

A Postura estável vem com proposito de purificar o corpo físico e preparando para o desenvolvimento espiritual, assim como qualquer outro propósito na vida, é essencial ter um sistema físico forte e saudável, e assim tornando-se apto para as longas horas de meditação.

4. Pranayama - Controle da Energia Vital

Os Nervos físicos assim como os canais de energia (nadis) devem estar puros e suficientemente fortes para suportar vários fenômenos mentais e desorientações que podem aparecer durante a prática.

5. Pratyahara

Abstenção dos sentidos e objetos, com a mente controlando os sentidos, as distrações externas diminuem e ela pode se voltar para dentro.

6. Dharana

Processo de concentração da mente - a capacidade de direcionar a mente para um objeto, sua respiração, neste estado ainda estamos em desenvolvimento, hora mantendo o foco e em outros momentos ainda desviando para os sentidos e distrações externas.  

7. Dhyana

É quando conseguimos manter a meditação estável, mantendo a mente em um único foco, excluindo qualquer outra percepção sensorial.

8. Samadhi

Estado de Superconsciência , sublime que transcende qualquer descrição. Está além da capacidade da mente, transpondo os três elementos que presentes em toda a existência sensorial: o tempo, espaço e causalidade o Samadhi constitui a meta de toda existência.